Friday, June 27, 2008

Fazer contas


Não sou muito bom a matemática. Aliás, confesso que não sou muito bom a nada, a não ser a rodar os polegares um no outro, com os dedos entrelaçados. Nisso, sou top. Se houvesse um ‘campeonato europeu de rodar os polegares um no outro com os dedos entrelaçados’, garanto que não ficaria pelos quartos-de-final. Mas adiante.

Tenho lido que o Carlos Martins vai custar 3 Milhões de Euros ao Benfica. Ora mesmo não sendo um espada a matemática (ou quiçá precisamente por isso), fiquei aqui a remoer… Se o Huelva pagou 1,5 M € por 40% do passe do Carlos Martins, tendo o jogador ficado com 20% e o Sporting com os restantes 40%, ao vendê-lo por 3 M €, a divisão da cheta ficaria:
- 600,000 € para o jogador
- 1,2 M € para o Sporting
- 1,2 M € para o Huelva?

Hmmm…
Sabendo que isto é tudo gente de bem, então só posso concluir que:
- O futebol espanhol só desvaloriza um jogador, mesmo que jogue quase todos os jogos pelo seu clube, marque golos, faça assistências e seja uma das revelações da liga.
- O Huelva está nisto para perder dinheiro e os seus dirigentes são tão bons a fazer negócios como os do Sporting;
- O Benfica comprou finalmente um jogador barato, depois de ter pago 4 M € por 100 % do passe de um internacional da Guiné Equatorial mas ficando o Real Madrid com 50% do valor de uma eventual transferência (Pois. Foi explicado desta maneira n’A Bola);

Qualquer outra conclusão seria sempre atentar, directa ou indirectamente, contra a verticalidade do Benfica. E isso não, porque todos sabemos que é gente séria…

Devíamos era ter ido buscar o André Carvalhas quando podíamos. Parvos.

3 Comments:

At 4:13 PM, Blogger fp&m said...

Negócios à benfica... Como sempre, de todas as fantásticas contratações anunciadas, apenas fica o restolho... Mais um ano pró galheiro...

 
At 10:11 AM, Blogger vinhas said...

Ou então as contas ficam:
Carlos martins abdica da verba a receber, recebendo um reforço indirecto no ordenado (casa, carro, férias pagas, enfim coisas que não entram directamente na colecta de IRC) e o Huelva com o direito de opção num eventual regresso à Espanha, através da dedução de 50% do que teriam de receber de imediato (porque não acredito que o Huelva tenha perdido dinheiro no negócio, ou o negócio teve outros valores ou então aquilo que se diz sobre o ensino da matemática em Portugal é bem pior do que pensavamos!

 
At 5:01 PM, Blogger Férenc Meszaros said...

Ou então, ainda mais simples, houve pagamentos por fora com o Sporting a vê-las passar...

 

Post a Comment

<< Home