Tuesday, July 03, 2007

Bem-vindos ao País dos Tugas

Anualmente, em Junho e num período que abrange Agosto e uma boa parte de Setembro, Portugal muda, veste-se de uma outra iconologia, e passa a ser o país dos Tugas. Os sinais são evidentes, nas televisões, por exemplo, surgem, a propósito de comunidades, de futebol, hóquei, sardinhas, enfim, tudo, programas em directo animados por música do Clemente, Ágata, Tony Carreira, Toy actuando perante uma plateia onde predomina o verde e rubro, pelo menos, a tarde inteira; a própria publicidade transfigura-se e engalana-se com bandas sonoras do Marante em que um janota vestido de cetim branco percorre Alfama, ela própria engalanada (e carregada de roupa lavadinha impecável) dançando e cantando, diz qual é o mais fantástico sabão/linda portuguesa com que pode lavar/quer casar, e que mesmo depois de corrido o mundo não encontra outro/a igual. E pronto, chegamos à Tugalândia, toda ela garrida, carregada de bandeiras verde-rubras nas janelas (e varandas, e quintais e carros e...), com uma população vestida de camisolas de alças da selecção portuguesa ou do Benfica. Na verdade, os tugas podem ser adeptos de qualquer clube, Tourizense incluído, mas o Benfica é mais tuga, talvez por ser vermelho - dir-me-ão mas o Sporting é verde, pois, de facto, no entanto o Sporting é muito chique e alérgico às cores rubras, não é nada tuga (apesar daquele estádio); então e o Porto? Pois, o Porto, apesar de não ser nada chique - decididamente não é chique uma massa adepta que (e isto sem entrar em mais detalhes) diz "pom" em vez de pão - também tem alergia ao vermelho. Haverá razões sociológicas que expliquem o fenómeno do Benfica Tuga, o Benfica foi durante o período salazarista o clube do regime, era o circo que entretinha e alegrava o povo, e era, ao lado da Amália e da Senhora de Fátima, ícone da Tugalândia. Apesar disto, e em pleno século XXI, o verdadeiro ícone tuga é a selecção. A selecção elimina o problema dos azuis, verdes, negros, enfim, tudo se reduz ao verde-rubro. E depois, haverá dirigente desportivo mais tuga que o Gilberto Madaíl? Ora atentem bem no personagem, o visual é de um tuga impecável, aliás, onde conseguirá ele um barbeiro ou hair stilist que lhe faça aquele brushing, já para não falar da cor ou da barba irrepreensivelmente aparada? Então e o discurso? Uma espécie de Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira mas em versão selecta, sóbria, de interesse nacional. Gosta de usar palavras caras, mas sempre acessível à nação tuga e sempre na sua defesa. O seleccionador que escolheu, apesar de brasileiro com ascendência italiana, é um claro impulsionador da estética e iconologia tuga, desde as bandeiras (ideia Scolariana cuja popularidade é indiscutível), até às camisolas, lenços, enfim, uma panóplia de adereços avidamente consumidos pelas massas e que dão à paisagem o visual claramente tuga, este brasileiro é perfeito, de Felipão nordestino converteu-se em Scolari, grande precursor do país tuga. Os anos mais felizes são aqueles em que o Verão traz grandes torneios - o Euro ou o Mundial - mas, não seja por isso, não há cá misérias e prepara-se o torneio seguinte ensaiando os acessórios e evitando que sejam atacados pelas traças. É assim o Verão em Portugal, uma ode à alegria tuga. Em algumas camadas da população há uma certa azia, há o amor ao clube, a alergia cromática, a alergia ao Merdinhas, ao Postiga ou ao Labreca. Animem-se, afinal o país tuga é fatal como o destino, mas efémero; é pontual, mais certo que o Verão e seguramente mais divertido.

12 Comments:

At 2:47 PM, Blogger jose said...

Olha, esqueceu-se de tomar os comprimidos...

 
At 3:03 PM, Blogger Helena Henriques said...

O lítio? Esquece-me muito :D

 
At 4:03 PM, Blogger Diego Armés said...

Não ligues, Helena. Como não diz (muito) mal do Benfica, ele não percebeu o enredo. Nem percebeu que o tuga modelo é o Barbas.

 
At 4:24 PM, Blogger Helena Henriques said...

:O

Não pode ser!

 
At 5:41 PM, Blogger jose said...

Porra, o que um toma a menos, toma o outro a mais...

 
At 5:53 PM, Blogger Helena Henriques said...

Mais um enigmático comentário do inultrapassável josé (ex fpm), no final das contas chama-nos avariados do cérebro aos dois. Quem diria :D

 
At 6:42 PM, Blogger Diego Armés said...

Criativo e arrojado. Uma caixinha de surpresas, como sempre.

 
At 9:27 PM, Blogger Sir said...

Vão-se lixar os dois.

Andam um mês sem escrever nada, e agora é uma prosa todos os dias?

Vou ter que dar razão ao Zé, vocês precisam de ter mais cuidados no doseamento.

 
At 9:28 PM, Blogger Sir said...

Por "os dois" referia-me, obvia e simpaticamente, à Helena e ao Vinhas.

 
At 9:32 PM, Blogger Diego Armés said...

Ah, bom... assim, está melhor. Respeitinho é muito bonito e eu, apesar de vestir este pólo côr-de-rosa, sou gajo para me chatear com alguma facilidade.

 
At 9:58 AM, Blogger jose said...

Oh, facilidades...

 
At 12:30 PM, Blogger Helena Henriques said...

:D

Eu até me ia chatear com o Sir, mas ... visualizar um gajo chateado de polo cor-de-rosa... :D Não consigo! Deve ser por isso que dizem que o cor-de-rosa acalma.

 

Post a Comment

<< Home