Monday, August 13, 2007

Calma, só faltam quatro!!*

‘A Bola’, na edição de sábado, marcou mais uma vez a história do Jornalismo desportivo em Portugal. Não por ter sido capaz de publicar a capa mais feia e absurda alguma feita por um jornal nacional, ultrapassando com distância as capas do ‘Jornal do Incrível’ e de ‘O Diabo’ nos seus melhores momentos, mas por ter entrado no Alexandrino terreno da adivinhação e do futurismo.

Qualquer pessoa com a perspicácia de um observador do FC Porto repara que a pergunta é retórica e que a foto revela o futuro vencedor da Supertaça: O único que tem dentes é Paulo Bento. O Jesualdo usa placa…

E o treinador do FCP revelou bem durante o jogo que, tal como a sua dentição, também os seus mind-games, a sua cultura táctica e a sua capacidade de ler o jogo são postiços.

Não foi uma vitória indiscutível, não houve um domínio avassalador, o Sporting não foi inequivocamente superior ao adversário. Foi um jogo equilibrado e no qual o Sporting acabou por ter mais sorte. E é aqui que se encontra a grande diferença em relação a outros jogos e a finais passadas: Não fomos nós que tivemos que nos embrulhar no conforto mentiroso das vitórias morais. Não fomos nós que tivemos que desenterrar justificações para o ténue equívoco que marcou a diferença com o nosso adversário. Não fomos nós que tivemos que procurar á bruta alguns bodes expiatórios para o nosso fracasso. Não fomos nós que tivemos que dobrar em quatro a nossa arrogância e enfiá-la na sacola à vista de toda a gente. A sorte poucas vezes é obra generosa do divino. Busca-se. Acredita-se. Porfia-se. E geralmente encontra recompensa quem não tem medo. Aquele medo que nos obriga a mudar a nossa táctica para segurar o adversário que afirmamos não nos ser superior. O mesmo medo que nos impede de arriscar quando estamos a perder.

Podemos não ter os melhores jogadores. Podemos não ter o maior orçamento. Podemos não gritar mais alto nem vender mais jornais. Mas temos que ter a melhor atitude. Por isso calhou-nos a Supertaça agora. Há quem lhe chame 'sorte'. Mas a verdade é que, esta época, só faltam 4*…


* Ok, se não vier a Champions não despejamos alcatrão e penas em ninguém…

5 Comments:

At 2:41 PM, Blogger o visconde era gay said...

Só faltam 4 p'ra quê? Não me digas que também deste no jameson depois do almoço...como é apanágio do teu presidente quando faz declarações do género.

«Não fomos nós que tivemos que procurar á bruta alguns bodes expiatórios...» Hã...!? Não te percebi. Então o que fez o teu ilustre presidente quando levou na rabadilha no torneio do guadiana ao vir falar do trabalho do árbitro!? O costume! E o que fazem ainda hoje vocês todos ao falarem no golo do Luisão em que o labreca se levanta a gritar p'ró sôr árbitro que foi com a mão? Pois, o costume! E quem é que está sempre a sacudir a água do capote e pôr as culpas em terceiros (são as arbitragens, é o sistema) quando as coisas dão p'ró torto!? Acertei, são os viscondes! Em contrapartida, quando ganham qualquer coisita com a ajuda do boi preto, já não se ouve vivalma, está tudo bem...pudera! São mesmo diferentes, estas viscondessas!

 
At 2:56 PM, Blogger Férenc Meszaros said...

Lê lá com atenção:
'E é aqui que se encontra a grande diferença em relação a outros jogos e a finais passadas:...'

Mais alguma coisa?

 
At 4:17 PM, Blogger Helena Henriques said...

Pois, a sensação que dá é de que lá calhou... ou dito de outra maneira, faltam pelo menos quatro para começarmos a achar que algo mudou nos verdinhos

 
At 4:40 PM, Blogger o visconde era gay said...

Nadinha que eu não estivesse à espera.

Já ajudaste o mister...!? :)

 
At 11:11 AM, Blogger Férenc Meszaros said...

Ó chefe!
Venha daí uma rodada de rennies pró pessoal!!

 

Post a Comment

<< Home