Friday, November 30, 2007

Off-topic. Ou, como me borrifo para o clássico

Nunca tive paciência para treinadores. Desde os meus instantes iniciais de sportinguismo consciente que faço piretes (de forma digna e elegante, não de forma marrecamente dissimulada, como fazia o dirigente José Veiga em momentos de elevação), insulto e protesto contra os treinadores do Sporting. Foi assim com o uruguaio Gomes, com o fleumático Burkinshaw, com o falecido Morais e com tantos outros que, de forma corriqueira e usualmente infrutífera, tentavam fazer crer que seriam eles a carregar apoteoticamente o ceptro ostentado um dia pelo louco Allison.

Em vão.

O odor a inépcia é mais intenso que o cheiro a merda. E era vê-los tremer ao entrar na 10A, ao saberem que cada gesto, cada movimento e cada decisão seriam escrutinados e julgados pela exigente turba de Alvalade. Cada arritmia, cada engasgo, cada trago em seco, cada golo de baliza aberta falhado eram claros sinais de debilidade. E os fracos, pfff… os fracos, meus senhores, vão para o outro lado da segunda circular.

Isto da idade é um fenómeno engraçado: Sem darmos muito bem conta, de repente, apercebemo-nos que aqueles litros de cerveja todos afinal não escorreram pela urina e instalaram-se ali bem por cima do cinto; as rabanadas de vento começam a ser o maior inimigo daquela outrora gadelha que fazia inveja ao Jorge Jesus; vemo-nos a insistir, nos limites da violência física, para ficarmos enterrados no sofá diante da televisão num domingo á tarde para ver o ‘EuroNico’ na RTP Memória; e até já somos capazes de ouvir uma música quase inteira da Filarmónica Gil. A idade exalta uma revolução interior, mas ao contrário.

Posso não saber se apachorrentei, se letargiei, se a ideade me tornou mais paciente, mas a verdade é que me vejo no desconhecido papel de apoiar o Pálbente, enquanto toda a gente à minha volta começa a opinar que se calhar já é tempo de pôr o homem a limpar o cacifo. Tudo por causa da ‘crise desportiva do Sporting’, dos maus resultados, de não vermos melhoras, da equipa jogar quase tão mal como o Benfica mas com o inconveniente de marcar muito menos golos estúpidos, blá blá blá.

Não sei muito bem como se faz, portanto desculpem lá a minha falta de experiência nisto, mas vou tentar defender um treinador de futebol (as minhas únicas investidas nesse sentido foram muito pouco convincentes e absolutamente inúteis pois tanto o Inácio como o Jozic acabaram rapidamente no olho da rua): Ora eu não acredito na desaprendizagem. Acredito na estagnação, no conformismo e na incompetência. E na filha-da-putice. E penso que o Pálbente, não reúne nenhum destes requisitos para lhe darem corda aos ténis.

Da mesma forma (e até por isso) como se assume a aposta nos jovens da academia como elemento chave na sua política desportiva, o Sporting decidiu investir num treinador sem nenhuma experiência de alto nível. Apesar de num clube como o Sporting se exigirem resultados, a aposta no Pálbente teve em conta (ou penso eu que terá tido) a necessidade de crescimento e de formação. O mesmo processo de amadurecimento que se deve facilitar aos miúdos e a protecção que lhes deve ser concedida, dentro dessa perspectiva de crescimento, deve ser proporcionado também ao treinador. Pálbente não passou por um processo evolutivo completo. A sua evolução está a acontecer agora.

E o Pálbente tem evoluído: Não é vulgar vê-lo insistir nos erros e mesmo a nível táctico tem demonstrado a flexibilidade que aquele cão d’água o acusava de não ter. Pálbente é, como uma pessoa inteligente, permeável sem ser despersonalizado, flexível sem ser banana. Exige, protege, enfrenta e ganha o respeito. E assume, dá a cara quando tem que dar, sem se queixar de ter uma equipa de apenas 9 jogadores.

Sejamos claros: O Sporting, com a venda/perda/deserção de 4 titulares e meio (o meio é o Alecsandro), mais o Carlos Martins - todos eles jogadores feitos, 5 deles internacionais pelos seus países - assumiu/ contraiu um risco. E a política de contratação mais não fez do que fazer escalar esse risco a níveis vertiginosos, com a contratação, para os seus lugares, de miúdos e refugo com poucas ou nenhumas provas dadas nem traquejo para estas andanças.

O treinador tem trabalhado a equipa, mudado esquemas tácticos, rodado jogadores, demonstrado ambição. Mas não é o treinador que define a política de contratação.

Também eu quero ganhar. Mas não acredito que mudar de treinador, apenas para mostrar insatisfação, seja alternativa. O PálBente poderá não ter a solução mágica, mas não é definitivamente o problema.


Espero que tenham gostado da forma magnânime com que caguei de alto para a champions, para as vitórias morais dos futuros campeões nacionais e, em breve, do Mundo e para os proféticos banhos de realidade dos que pensam que o Jesualdo Ferreira é um treinador de futebol. E sobretudo, como caguei de alto para o clássico. Como se tudo isto interessasse para alguma coisa…

18 Comments:

At 8:58 PM, Blogger Diego Armés said...

Ora, muito bem. Cá estarei daqui a precisamente 10 dias, no máximo - e se deus quiser, como é óbvio. Gostei do texto, mas pareces-me em baixo, Férenc. Espero encontrar-te mais animado.

Abraços.

 
At 12:51 AM, Blogger Férenc Meszaros said...

Engraçadinho...

 
At 6:24 PM, Blogger Helena Henriques said...

Deixa, já deve estar mais sóbrio. Aliás é melhor um de nós por-lhe uns monchérris na secretária, para adoçar a semana.
Não referiste a questão orçamental...

 
At 12:26 PM, Blogger Férenc Meszaros said...

Dar-lhe algo mais que óleo de fígado de bacalhau é estragá-lo com mimos...

Em relação ao orçamento, é uma condicionante, já o sabemos, mas ainda por cima este ano houve mais dinheiro para aquisições do que em anos anteriores...

 
At 12:40 PM, Blogger jose said...

Fizeste tu mt bem em cagar para eles, acredita. Fizeste tu isso mt bem e faz, também, o Bardo, muito bem em não falar do jogo de sábado. Deve ser mt complicado falar como ele andou a falar, e depois engolir um sapo tão grande. É que nem à UEFA vão! MAs sempre em grande, hã!
ahahahahahahah

 
At 12:41 PM, Blogger jose said...

Um "mon cherry", não, Helena, que lhe deve lembrar o Bynia com borbulhas!
Dêem-lhe antes uma Rennie...

 
At 4:12 PM, Blogger Helena Henriques said...

Sim, mas tiveram algum azar com o Derlei, ele parecia estar a adaptar-se bem à equipa e... azar. Já o caso Tello foi gerido com alguma displicência, acho eu, também não estou a perceber a questão do guarda-redes. Se gastaram mais, realmente correu mal, não se nota. E o vosso presidente também, tinha estado calado...

 
At 4:15 PM, Blogger Helena Henriques said...

O Bardo é capaz de estar um bocadinho desafinado hoje, ia a cantar campeão e engasgou-se com uma trivela.

 
At 4:34 PM, Blogger jose said...

Deve estar a meter dianabol...

 
At 11:06 AM, Blogger Metralha said...

Ferenc,

a cacimba da Foz do Arelho inspirou-te.

só há uma coisa a acrescentar, é que vamos outra vez ás compras em Dezembro.

Ui ui...

 
At 12:09 PM, Blogger Férenc Meszaros said...

Agora vem um internacional sub-19 albanês e um venezuelano que joga nas reservas do campeão da Bolívia...

 
At 3:17 PM, Blogger jose said...

Uau, um albanês e um boliviano?!

Porto e Benfica: Cuidem-se!

 
At 8:41 PM, Blogger Quintanilha said...

O meu amigo, é aquele guarda-redes frangueiro, que esteve em Alvalade e que passava o tempo a correr para dentro da baliza a apanhar bolas?
Um abraço de um Alentejano Benfiquista e bom chefe de família!

 
At 8:51 PM, Blogger Quintanilha said...

«E era vê-los tremer ao entrar na 10A»

Caríssimo, normalmente, o sonho das equipas pequenas é ganhar ao Benfica! O Sportem não é excepção!

 
At 11:55 AM, Blogger vinhas said...

Gostei do modo como defecaste no que é relevante.
Este tom despojado e rebelde fica bem a este tipo de heróis de causas perdidas...
Lamento que o scp esteja a passar por um mau momento mas, tal como no cinema negro, depois de estar tudo perdido, o herói vai buscar forças e, de uma situação desesperada, alcança a gloria e reconhecimento. Preparem-se para a ponta final do campeonato (como sempre!)

 
At 12:13 PM, Blogger jose said...

Nem o porto é ainda campeão nem o benfica é nada de nada. É deixá-los curtir o momento e deixar a risota para o fim...

 
At 12:21 PM, Blogger Helena Henriques said...

Irra, confesso que já não posso aturar os delírios dos bipolares. São barulhentos.

 
At 11:34 PM, Blogger Férenc Meszaros said...

São barulhentos e não sabem o que dizem, Helena. Onde já se viu confundirem o melhor guarda-redes do Argentina 78 e campeão em Alvalade com o Bela Katzirz?

Realmente, dou por mim muitas vezes a pensar que o campeonato nacional é dirigido por um Fritz Lang que não fugiu do nazismo...

 

Post a Comment

<< Home