Tuesday, February 17, 2009

Inspirem-se!

O senhor Azevedo era o guarda-redes do Sporting numa tarde de Outono de 1946. Jogava contra o Benfica. Como um derby é um derby, Azevedo tinha até comprado um chapéu novo mas no último momento decidiu levar o outro já gasto e meio encardido não fosse um seus adversário roubá-lo num daqueles pontapés de canto mais confusos.

Já o Sporting ganhava 1-0 quando um daqueles sarrafeiros sem alma decide equilibrar o jogo. Agarrado ao ombro, o pobre do Senhor Azevedo, rebola pelo chão. Os colegas levantam-no, Azevedo cambaleia e o Mister manda o Sr. Jesus Correia, avançado, para a baliza. Naquele tempo não havia substituições e mesmo assim ainda foi uma sorte deixarem que o homem usasse as luvas do guarda-redes.
As hienas aproveitam e tentam chegar ao empate com aqueles guinchinhos irritantes de animais de baixo nível. O Sporting encolhia-se e encostava-se para proteger a baliza. Os bichos, cheirando o sangue, aproveitam que a presa está enfraquecida e marcam mesmo um golo. É então que, ao longe, da neblina do balneário, surge Azevedo. Alto, heróico e de braço ao peito.
E com um só braço, defende tudo o que há para defender. Reza a história que Espírito Santo, já frustrado e com mau perder, remata ao ângulo do lado do braço lesionado e Azevedo, com o braço contrário, vai lá buscá-la. Os tristes oportunistas por aí ficaram e António Martins, o invejoso guardião benfiquista, também acabou por ir buscar umas quantas bolas, mas ao fundo da baliza.
O Sporting ganhou 3-1 e Azevedo saiu assim:


Lembrem-se do Azevedo. No Sábado, Inspirem-se.

1 Comments:

At 9:54 PM, Blogger Valdemar said...

Fodasse! Estou arrepiado! És um poeta... :'(

SPORTING!

 

Post a Comment

<< Home