Monday, April 21, 2008

Manual Místico para entender a equipe do Sporting

Esgotada que está a via racional para perceber o Sporting e aproveitando o acaso de encontrar numa poeirenta prateleira da minha biblioteca um livro cabalístico, entendi facultar alguma informação útil que poderá ajudar o clube a perceber a realidade e o que fazer para ultrapassar esta incoerência .

Não que acredite muito nestas coisas mas, por vezes, extinguida toda a esperança, energia e entendimento humano, nós mortais, temos de nos voltar para as questões divinas (segundo Obama ou é isso ou as armas!) que nos permita encontrar as respostas e o conforto espiritual necessário para prosseguir o caminho.

Paulo Bento – o único homem em Portugal a quem deveria ser concedida uma autorização especial para fumar uns charros no banco (daqueles jamaicanos que durassem 45 minutos!) – necessita destas informações como derradeiro recurso para não entrar já em internamento psiquiátrico.

Tudo o que se passa no Sporting é fruto de um karma mal orientado e da ausência de uma limpeza espiritual no início da época que condiciona o sucesso futuro da equipa.

Em primeiro lugar, antes de começar a época deveria a Direcção do Sporting ter regado o campo com sal novo (o sal é o símbolo alquímico do leão verde); a fumigação de todas as zonas do estádio com incenso de arruda e palha de alho era obrigatória para afastar más vibrações e proteger do mau olhado. O uso de figas deveria ser obrigatório e os jogadores obrigados a tatuarem uma no lado esquerdo do peito.

Estas providências elementares deveriam ser tomadas logo de início.

Outro aspecto, o da simbologia deve ser trabalhado.

O escudo do Sporting deve passar a ser redondo para exprimir a ideia de união. É matematicamente e psicologicamente uma experiência "irracional" além da dualidade de razão.

A numeração das camisolas terá de ser totalmente alterada. A soma dos valores das camisolas deverá ser um número primo, assim como a soma dos números dos jogadores que estão no banco deverão formar uma capicua quando somados.

Paulo Bento deverá trazer uma gravata de 33 riscas de dois tons de verde (nunca associado ao negro!) e nunca colocar os dois dedos em simultâneo nas narinas, sinal de invocação de Satã.

Necessita também de exorcizar o karma negativo produzido com a vitória sobre o Benfica (o karma negativo é produzido quando as nossas acções conduzem a infelicidade de terceiros) através de um banho em água de mina com sabão de coco.


Vinhas

4 Comments:

At 3:39 PM, Blogger Diego Armés said...

Um banho de merda, era do que eles precisavam.

 
At 4:49 PM, Blogger Helena Henriques said...

Isso não me parece nada higiénico.

 
At 11:41 AM, Blogger Férenc Meszaros said...

Cipriano, és tu?

 
At 12:39 PM, Blogger jose said...

Chamem a polícia!!!


ahahahahah

 

Post a Comment

<< Home