Friday, July 25, 2008

Cadernos do euro: Terim u akbar

O Leonel era o dono da taberna lá da rua da minha avó. A cada vaza da bisca lambida eram aqueles braços engrossados e endurecidos pelo puxar de um sem-número de fateixas que espetavam na mesa um copo de três. Mas com uma antagónica e inesperada delicadeza que todas as gotas se mantinham dentro dos bordos quando chocava com o mármore. O mesmo antagonismo que existia entre o duro rosto cinzelado pelo mar e a maciez com que encaminhava o Ti Raul Ouriço ou o Mestre Lindo para casa, no fim de um dia inteiro de dominó regado.

Quando olho para o Fatih Terim lembro-me sempre do Leonel: Aquele jeito encorpado, tez morena vincada pelo sol, ringue de patinagem até à nuca. Um arroto sonoro por trás do balcão, uma mini fiada; As veias a latejarem por um passe falhado no treino, um abraço sentido ao jogador que falhou um penalti num jogo.

Por trás do seu ar de taberneiro de shoarma, que barra a lafa de hummus antes de a enrolar com o borrego e limpar as mãos à camisa pejada de nódoas, está o único factor que poderá evitar que um conjunto de bons rapazes não se afogue na banalidade. A Turquia é uma equipa sem estrelas nem carisma, que dificilmente será capaz de encantar por um futebol de qualidade. Quem vive num sebastianismo por um ponta de lança, como Hakan Sukur, que toda a sua carreira pouco mais foi do que vulgar, não é capaz de ser feliz. Acreditar que a glória reside nos desequilíbrios de tipos apenas competentes como Nihat, Emre ou Altintop poderia ser confundido como insanidade ou apenas fé. Mas quando se tem um mentor especial, alguém com linha directa com o divino, capaz de incutir um espírito místico de luta e crença, eu pensaria duas vezes antes de apostar que iriam para casa ao fim de 3 jogos.

Não será a primeira vez que um grupo de operários ganha jogos. Será a primeira vez que um grupo de operários ganha jogos consecutivos nos últimos minutos em reviravoltas históricas depois de estar a perder contra adversários mais conceituados e fortes. E esta gente não é brilhante, mas corre como o diabo, é chata como a potassa e não desiste um bocadinho. E se tiverem a fortuna de chegar a uma meia-final contra um adversário superior e só com 12 jogadores disponíveis, entre lesionados e castigados, continuarão a chatear. E a sua força não virá de Allá. Virá de Terim, entre dois falafel e um kebab.

3 Comments:

At 9:36 AM, Blogger Campeonato said...

Campeonato Nacional de Blogues:
Ultima chamada - http://bnrb.blogspot.com/2008/07/carssimos-isto-da-bola-mesmo-assim_24.html

 
At 10:51 AM, Blogger JNF said...

Diego, onde é que está a classificação do TUT da Champions League?

 
At 3:34 PM, Blogger Diego Armés said...

O Dianabolcaos - Champions League foi tristemente esquecido pela maior parte do público. Não havendo quorum, optou-se por não se fazer classificação... Lamento. Aproveito para dizer que o TUT Dianabolcaos Liga Bwin terá a classificação publicada esta semana. Estou farto de esperar pela decisão sobre o Boavista.

 

Post a Comment

<< Home